quarta-feira, 24 de agosto de 2016


E.E.E.P. FLÁVIO GOMES GRANJEIRO




PROJETO DE LEITURA




ll GINCANA DE LINGUA PORTUGUESA





DURAÇÃO: 30 DIAS






PERIODO: 18/08/16 À 20/09/16







Paraipaba - 2016

PROJETO DE LEITURA
ll GINCANA DE LÍNGUA PORTUGUESA

1- Justificativa
A leitura na escola tem sido um objeto de ensino e de fundamental importância para o desenvolvimento e crescimento intelectual de nossos alunos. Para tanto é necessário incentivá-los e despertá-los para o hábito da leitura de forma que ela se transforme em um objeto de informação, divertimento e prazer. Ao observarmos que muitos de nossos alunos ainda não detêm esse hábito, ou seja, não têm contato sistemático com a diversidade de textos, houve a necessidade de criar um projeto de leitura no qual venha motivar e conscientizar nossos educandos sobre a importância da leitura em suas vidas. Este projeto vem em forma de uma gincana (ll Gincana de Língua Portuguesa) que será destinado aos primeiros e aos segundos Anos (Informática, Administração, Turismo e Agroindústria) onde todas as tarefas serão voltadas para as práticas de leitura como uma forma de inseri-los ao mundo da cultura e da informação.

2. Objetivos
Geral
Desenvolver ações que despertem a curiosidade e o interesse dos alunos pela leitura.

Específicos
Estimular de forma criativa, a formação do hábito de leitura e escrita;
 Propiciar o contato com diferentes tipos de leituras;
 Exercitar a habilidade de falar em público;
 Estimular o educando à prática de leitura, despertando assim, a imaginação, a criatividade, a fantasia e o prazer de ler.

3- Desenvolvimento
O Projeto ll Gincana de Língua Portuguesa será desenvolvido através de tarefas voltadas para à prática da leitura e escrita com as turmas 1º e 2º Ano de Informática, 1º e 2º Ano de Administração, 1º Ano de Turismo e 2º Ano de Agroindústria. Cada turma receberá as tarefas e se responsabilizará de desenvolvê-las de forma participativa e responsável num período de 30 (trinta) dias. Cada turma terá um professor orientador e um líder de sala que coordenarão todo o trabalho que será realizado durante este período com sua respectiva turma.

Conclusão
Acreditamos que com a realização deste projeto, teremos alunos mais fortalecidos com a prática da leitura, capazes de desenvolver suas habilidades orais e escritas uma vez que estes serão estimulados a compreender o que lê.
Por isso, acreditamos que esse projeto seja um excelente meio para a formação de leitores competentes, para o estímulo ao hábito da leitura e a dinamização da mesma.
Esperamos ainda, que os resultados apareçam em todas as atividades propostas pelos professores em suas respectivas disciplinas e que tenhamos alunos motivados, confiantes e seguros na tarefa de aprender para si e a partilhar com o outro.
A gincana terá as seguintes tarefas:
01. O maior número de livros lidos durante o projeto; (10 pontos por cada livro lido)
02. O maior número de livros paradidáticos arrecadados; (10 pontos para cada livro)
03. O melhor contador de história; (50 a 100 pontos).
04. A melhor representação teatral da cena de um livro; (50 a 100 pontos)
05. A melhor redação dissertativa que terá como tema: A importância da leitura nos dias atuais; (50 a 100 pontos)
06. A mais bela declamação de uma poesia criada pela equipe; (50 a 100 pontos)
07. O maior número de respostas corretas do “Quiz Show” de livros indicados pela comissão organizadora (10 pontos para cada resposta correta)
08. A mais bela paródia sobre a Escola Flávio Gomes Granjeiro; (50 a 100 pontos)
09. O melhor desfile com caracterização de um personagem de um livro. (50 a 100 pontos)
10. A melhor propaganda de um livro da biblioteca.                          
Regulamento
DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
Deverão participar da ll Gincana de Língua Portuguesa todos os alunos regulamente matriculados nos cursos 1º e 2º Ano de Informática, 1º e 2º Administração, 1º Ano Turismo e 2º Ano de agroindústria.
A gincana acontecerá em duas etapas:
A 1ª etapa acontecerá no dia 19/09/16 – conclusão da tarefa nº 01 e 02 (o representante de cada turma irá à biblioteca da escola verificar a quantidade de livros lidos durante o desenvolvimento do projeto e apresentar a quantidade de livros arrecadados  
por cada equipe.
A 2ª etapa acontecerá no dia 20/09/16 – com a realização das demais tarefas.

DA COMISSÃO ORGANIZADORA
Art.1º - A comissão organizadora será formada pelos professores de Linguagens e Códigos Francisco Alves da Silva, Cícera Danielly Abreu do Nascimento, Rejiane dos Santos Sousa, Jocivalda Teixeira Ferreira, Mario Bevenuti Filho, as professoras da Centro de Multimeios Antonia Marlene de Sousa Colaço, Estela Azevedo Damasceno e Adail dos Santos Teixeira.
Art.2º - A comissão organizadora será responsável pela indicação dos livros para o Quiz Show, tarefa de número 07.
Art 3º - A comissão organizadora será responsável pela elaboração do Quiz Show.
DA COMISSÃO JULGADORA
Art.4º - Os jurados serão em número de três (escolhidos pela comissão organizadora)
DAS EQUIPES DAS PROVAS
Art.5º - Serão três equipes divididas em cores (azul, amarelo e vermelho) cada equipe deverá ser formada por todos os alunos participantes de cada sala ( 1° e 2º ano A – Informática ), ( 1º e 2º Ano B – Administração ) e ( 1º Ano C  Turismo e 2º Ano C Agroindústria)
Art.6º- As turmas 3º A (Informática), 3º B (Administração) e 3º C (Agroindústria) serão convidados a apoiar as demais equipes em seus respectivos cursos.
Art.7º - Cada equipe terá um professor coordenador de equipe.
Art.8º - Cada equipe deverá formar uma equipe organizadora na qual possa coordenar todas as tarefas.
Art.9º- Cada equipe deverá escolher um grupo de 05 alunos para responder as perguntas do Quiz Show.
Art.10º - A redação deverá ser produzida em sala de aula com data marcada pela comissão organizadora.
Art.11º - É de inteira responsabilidade da equipe e do seu professor coordenador, bem como os participantes das torcidas, estar identificados com sua respectiva cor no dia da culminância da gincana. (a identificação das equipes pode ser através de balões)
DAS PROVAS
A gincana acontecerá em duas etapas:
Art.12º - A 1ª etapa acontecerá no dia 19/09/16 – conclusão da tarefa nº 01 e 02 - O maior número de livros lidos durante o projeto e a quantidade de livros arrecadados - apresentados por um membro de cada equipe.
Art.13º - Os livros arrecadados deverão ser novos ou em perfeita condições de uso, como também indicados ao público infanto juvenil e  avaliados pela comissão organizadora.
Art.14º - A 2ª etapa acontecerá no dia 20/09/16 – realização das demais tarefas.
03. O melhor contador de história; (50 a 100 pontos).
04. A melhor representação teatral da cena de um livro; (50 a 100 pontos).
05. A melhor redação dissertativa que terá como tema: A importância da leitura nos dias atuais; (50 a 100 pontos)
06. A mais bela declamação de uma poesia criada pela turma; (50 a 100 pontos)
07. O maior número de respostas corretas do Quiz show;(10 pontos por cada resposta correta)
08. A mais bela paródia sobre a escola Flávio Gomes granjeiro; (50 a 100 pontos)
09. O melhor desfile com caracterização de um personagem de um livro lido da biblioteca da escola. (50 a 100 pontos)
10. A melhor propaganda de um livro da biblioteca.(50 a 100)

DA PONTUAÇÃO
Art.15º - As tarefas de número 01 e 02 e 07 receberão 10 pontos (para cada livro lido, cada livro arrecadado e para cada resposta correta do Quiz Show. As demais receberão 50 a 100 pontos por cada tarefa cumprida.
Art.16º - Além da pontuação por tarefa cumprida, será acrescido um bônus de 50 pontos para a equipe que melhor se comportar durante as apresentações.
Art.17º - As redações deverão ser entregues a professora de redação para que possam ser corrigidas e classificadas (uma para cada equipe).
DO TEMPO
Art.18º – Cada equipe terá até 10 minutos para realização da tarefa de nº 03 e até 15 minutos para a tarefa nº 04.
DAS PENALIDADES
Art.19º - Será penalizada a equipe em que qualquer um dos seus componentes dissimular a leitura do livro retirado na biblioteca como forma de cumprir a tarefa de nº 01. A penalidade será de 10 pontos a menos por cada livro identificado como não lido.
Art.20º - Qualquer uma das equipes que desrespeitar a equipe adversária com vaias, xingamentos ou palavrões será penalizada em 50 pontos.
DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE
Art.21º- Ao término da gincana será declarada campeã a equipe que contabilizar o maior número de pontos. Em caso de empate entre duas ou mais equipes será considerado critério de desempate, uma(s) pergunta(s) relacionada(s) ao conteúdo de Literatura estudado durante a aplicação do projeto.
DA CLASSIFICAÇÃO
Art.22º- Será classificada em 1º lugar a equipe que obtiver a maior pontuação dentre as equipes 1º e 2º A – Informática, 1º e 2º B – Administração e 1º C – Turismo e 2º ano de Agroindústria
DA PREMIAÇÃO

DISPOSIÇÕES FINAIS
Art.23º – Fica firmado neste regulamento que qualquer problema que surgir no decorrer da gincana e não estiver aqui mencionado será responsabilidade da comissão organizadora decidir, sem que haja qualquer intervenção das equipes.


quinta-feira, 28 de abril de 2011

II Festival de gêneros textuais

O Projeto Gêneros Textuais terá sua culminância no dia 13 de maio de 2011 na escola de Educação Profissional Flávio Gomes Granjeiro. Os alunos já estão se organizando para apresentarem os mais diversos textos de acordo com seus talentos. Já podemos contar com os seguintes gêneros textuais: paródias, fábulas, relato pessoal, crônicas, charges, músicas, canções, poemas, poesias, cordel, contos de fadas, teatro, oração, cartaz, piadas e outros. Espero e acredito que todos os alunos estejam preparando um belo espetáculo para este dia.


Professora Marlene.

terça-feira, 29 de março de 2011

Fábula do guarda chuva amarelo

Assista e interprete o vídeo da fábula "O guarda chuva amarelo" e deixe seu comentário.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Projeto gêneros textuais

Título: II Festival de gêneros textuais


JUSTIFICATIVA

Observando as deficiências dos alunos na leitura e na falta de conhecimento dos gêneros textuais, faz-se necessário explorar determinados gêneros dos quais os alunos necessitam em seu cotidiano, pois sabemos que é importante desenvolver nos alunos o hábito da leitura tornando-os leitores críticos e preparados para romperem as possíveis dificuldades que a vida os coloca.


DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA

A sociedade atual exige do educando uma boa leitura e interpretação dos fatos, no entanto os alunos apresentam certas dificuldades em distinguir e interpretar determinados gêneros, como: e-mail, receitas, ofício, carta, bilhete, crônica, apólogo, poesia, horóscopo, charge, lista de compras, fábula artigo de opinião, tirinha, relato pessoal, texto informativo, tabela, etc.
Portanto é de suma importância que a escola trabalhe projetos que despertem nos alunos o prazer de inserir-se no mundo da leitura, enfrentando assim os desafios do atual mercado de trabalho.

HIPÓTESES

Mediante a aplicação do projeto, os alunos despertarão para a leitura dos mais diversos gêneros que circulam socialmente e que são usados nas mais variadas situações de interação verbal, tendo uma visão crítica da sociedade na qual estão inseridos.


OBJETIVOS

GERAL

Ampliar o conhecimento sobre os gêneros textuais explorando os múltiplos caminhos da linguagem interpretativa.

ESPECÍFICOS

• Caracterizar os gêneros textuais que mais circulam na sociedade atual.
• Interpretar e produzir diversos gêneros textuais.
• Distinguir os gêneros textuais.
• Adquirir o hábito da leitura.

METODOLOGIA


Através de aulas expositivas e oficinas, o professor inicia a seqüência didática apresentando os gêneros a serem estudados, mostrando aos alunos em que situações esses textos são produzidos, com que finalidade, para quem ler e em que suportes são encontrados. Para isso é necessário:
• Pesquisas;
• Roda de contação de histórias;
• Painéis;
• Produção textual;
• Oficinas.
Após o estudo e aplicações de atividades relacionadas as diversidades textuais, faz-se necessário um momento para a culminância de todos os trabalhos realizados durante a execução do projeto, oportunizando os alunos a apresentarem suas habilidades literárias, artísticas e culturais.



RESULTADOS ESPERADOS


Espera-se que este estudo dos gêneros textuais contribua para os alunos não apenas para ampliar sua capacidade de lidar com as dificuldades e exigência da vida escolar, mas também prepará-los para enfrentar os desafios do mercado de trabalho e exercer plenamente seus direitos e deveres como cidadãos.
Portanto esperamos ainda que os resultados apareçam em todas as atividades propostas pelos professores em suas respectivas disciplinas e que tenham alunos motivados, confiantes e seguros na tarefa de aprender para si e partilhar com o outro.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O orvalho da noite

Poesia: O orvalho da noite


A noite desceu embalando um novo amanhecer
Vejo-te banhada pelo orvalho da noite fria
Ofegante, pede-me para te conhecer
Meu coração ganha imensa alegria

O vento vem soprando toda madrugada
É um vento manso que me faz viver
Traz consigo minha grande amada
Que por uma noite irradiou o meu ser


Em meus braços teu corpo o embalei
Vivi momentos de grande emoção
Entreguei o meu amor e a ti eu confiei
Por uma noite conheci uma paixão.


Acordo aturdido, dói então o meu peito
Um amor vivido em meus sonhos,
Sentimento que jurei tão perfeito
O orvalho da noite levou os meus sonhos.

Antonia Marlene de Sousa Colaço

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Crônicas selecionadas para a Olimpíada de Português

Tema: O lugar onde vivo
Título: Uma pobreza tão rica

Abrindo a janela do meu quarto pela manhã, sinto um vento que sopra frio. Os pássaros cantando em coro, expressando uma alegria contagiante.
A cidade já acordara para receber o fluxo de pessoas que vão providenciar seus afazeres. Aqui vivi-se bem, lugarzinho pequeno, mas que já se pode perceber a influência tecnológica do mundo moderno.
A fonte de sobrevivência dos moradores da cidade está baseada na agricultura, especificamente na produção de coco verde e nos poucos empregos públicos da cidade.
O comércio também já é visível, promete um crescimento significativo para futuras gerações, entretanto a cidade apresenta problemas sociais como qualquer outra.
Em meio ao barulho dos carros e um cheiro gostoso de pão quentinho vindo da padaria, chego à escola e sento-me em um banco que estava embaixo de uma pequena árvore ainda banhada pelo orvalho da noite. Atenta a folhear um livro, à espera dos portões que estavam por ser abertos, percebo do outro lado da rua, um menininho vestido de pobreza e miséria, procurava em meio ao lixo e a sujeira a riqueza que serviria de sustento.
O menino era moreno claro, muito bonito aparentava oito anos de idade, vestindo roupas velhas, trazendo aos pés chinelos já gastos pelo tempo e junto ao corpo franzino um saco de nylon onde guarda o que recolhe.
Aproximei-me como quem não queria nada e fiquei a observá-lo. Entre um sim e um não dado ao que recolhia, percebi que outra criança se aproximava convidando-a para brincar.
De repente, vejo surgir uma alegria que nem eu sentira em momento algum, era tão rico e puro que não parecia ver de duas crianças tão humildes.
Em meio a minha distração, os portões se abrem e tenho que entrar. Saio dali tomada pela alegria que passara para mim através dos gestos e atitudes daquelas crianças. Ao começar a aula de português, a professora pede-me que faça uma redação sobre algo que me marcara ou um fato que ocorreu em minha cidade. Começo a escrever e ao chegar a conclusão, escrevo o seguinte:
" Pobreza é uma definição para as classes sociais que só veem dinheiro e status. E riqueza é para um pobre, a alegria de está vivo e encontrar nos mínimos detalhes a felicidade plena."
Jercilane dos Santos Mesquita
(Aluna do 1º ano do Curso de Informática da escola Flávio Gomes Granjeiro)
Professora orientadora: Antonia Marlene de Sousa Colaço




Tema: O lugar onde vivo
Título:Um dia mais que especial

Hoje, estamos no segundo domingo de agosto. Oba! É dia dos pais. É meio estranho, mas parace que na maioria das vezes, "eu curto mais do que meu pai."
Foi a primeira coisa que eu pensei ao acordar , então, sento na cama, calço minha chinela e levanto-me definitivamente, mas percebo que calcei os pares trocados, então corrijo-os e continuo andando em direção ao quarto de hóspedes onde fica a janela central, abro-a e coloco meu rosto para fora, senti aquele ventinho tocar a ponta do meu nariz, mas não era um ventinho comum e sim aquele que passa só quando a gente vai à praia e que só é possivel sentir quando se mora no meio rural, cheio de árvores enormes, de lindas flores e que o galo canta até a gente acordar. São maravilhas que o homem ainda não destruiu. Ah! É tão bom sentir o ar de tranquilidade.
De repente, minha mãe acorda e sai acordando todo mundo, então eu corro para o banheiro, porque a disputa para quem toma banho primeiro vai começar. É incrível, quando é para fazer as coisas domésticas, trabalhar, estudar, é um século para todo mundo se levantar, mas para viajar não é nada levantar-se às 06:00h da manhã. Eu mal começo a tomar banho e já tem uma abençoada que está para derrubar a porta com seus murros exagerados. Ao sair do banheiro, lá vem a Cacau, a cadela louca que mora aqui e falta arrancar a minha toalha e ainda pisou no meu pé, deixando-o todo sujo e sai pulando por toda a casa, deixando tudo de pernas para o ar, essa rottveiller, que parece mais que é da família dos cangurus.
Lavo o pé, corro para vestir meu biquíni e em cerca de segundos estou pronta, porém lembrei que precisava arrumar minha bolsa, então coloco meu protetor solar, minha toalha e meus óculos, e em seguida apresso todo mundo para sairmos logo. Depois de alguns minutos estamos todos prontos para irmos. Deixamos água e ração para o Ralph e a Cacau, nossos dois rottveillers, e em seguida saimos.
Meus tios fretaram um ônibus, mas deu o prego, então o jeito foi irem de Kombi. Como era de costume, eu, minhas três irmãs e meus pais fomos brincando pelo caminho até chegarmos. Iamos contando os cachorros que haviam pelo caminho, como uma aposta, quem contasse mais ganhava e ríamos de qualquer coisa, e também era possível apreciar a bela paisagem que a viagem nos oferecia, mas eu passei cerca de de dez minutos observando o que as pessoas estavam fazendo naquele momento. Notei uma menininha chegando em casa com um saquinho de pães em sua bicicleta, um casal de velhinhos conversando na varanda, e algumas crianças que brincavam das mais diversas brincadeiras, mas depois só era possível ver as belas e verdes árvores de variadas formas e tamanhos. Em pouco tempo, chegamos ao distrito de Lagoinha, e pude notar que todos já estavam acordados para comemorar um dia tão especial e o carro ia descendo rapidamente a ladeira, de onde já se podia avistar uma das mais belas praias do mundo, rouba olhares de todos os lugares.
Ao descermos do carro, meu pai foi procurar um lugar para estacionar. Minha mãe e meus tios foram procurar um restaurante para ficarmos, e eu, minhas irmãs e meus primos corremos de encontro ao mar, que nos convidava a mergulhar em suas águas azuis. Eu fico maravilhada ao ver a bela extensão do véu azul do céu que ia de encontro e se perdia na imensidão em que não é possível encontrar fim, eu pisava naquela areia molhadinha até que meus pés tocaram a água do mar e foi diversão total, uma tremenda "guerra de água, água vai, água vem".
E se podia ver a alegria de todas as crianças que estavam com seus pais, uma alegria inexplicável, que deve-se ao fato de ter um pai, uma mãe, alguns irmãos, não precisa ser de sangue, basta apenas vivenciar a união e a harmonia de uma bela família.
Tatyanne Fernandes Gonçalves
( Aluna do 1º ano do Curso de Turismo da escola Flávio Gomes Granjeiro)
Professora orientadora: Antonia Marlene de Sousa Colaço

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Olimpíada de Língua Portuguesa

Sabemos que ler e escrever são duas atividades importantíssimas na vida do ser humano. Nenhuma pessoa pode desenvolver-se culturalmente deixando para trás, habilidades que desenvolvem a leitura e a escrita.
Eu, na condição de professora de Língua Portuguesa, sempre me preocupei em explorar a compreensão e produção de texto, uma vez que estas atividades mobilizam todos os tipos de capacidade de linguagem.
As oficinas da Olimpíada de Língua Portuguesa veio nos auxiliar na prática da leitura e da escrita de uma forma mais ampla. Acredito assim, que nossos alunos obtiveram resultados considerados satisfatório, pois foi prazeroso vê-los lendo e produzindo o gênero crônica.
Portanto chegamos ao final da 11ª oficina e chego a conclusão que é possível melhorar as nossas estratégias de leitura já que estas são fundamentais para a motivação do ato de ler e escrever de nossos alunos.
Antonia Marlene de Sousa Colaço
( professora de Língua Portuguesa)